Sites Grátis no Comunidades.net
Crie seu próprio Site Grátis! Templates em HTML5 e Flash, Galerias em 2D e 3D, Widgets, Publicação do Site e muito mais!
HISTORIA DO TAEKWONDO

 

A ORIGEM DO TAEKWONDO

 

Pode-se dizer que há mais de 3 milênios o povo coreano começava a praticar artes marciais. Ching Heung, o vigésimo quarto rei da Dinastia Silla, teria sido o primeiro monarca a treinar seu corpo de oficiais de elite no Hwa Rang Do – arte de combate livre. Aqueles jovens aristocratas guerreiros treinavam ferozmente sobre montanhas e gelados rios até a época da união da península coreana.

<!--[if !vml]--><!--[endif]-->O Soo Bak – forma primitiva de Taekwondo – eventualmente ganhou fama durante as Dinastias de Silla e Koguryo por seus movimentos similares ao Taekyon e ao Jujitsu. Alguns historiadores acreditam que muitas formas de combate orientais, incluindo a concepção espiritual da arte, tenham se desenvolvido na Coréia segundo o Hwa Rang Do. Essas novas formas, chamadas de Soo Bak Gi, teriam sido apresentadas na China como Kwon Bup e no Japão como Karatê.

Durante a Dinastia Koryo ( 918 – 1392 ), vinte e cinco posturas estavam sendo desenvolvidos por mestres de Soo Bak Gi – movimentos esses similares ao Taekwondo moderno, pelo que se pode ver através de estátuas e gravuras antigas encontradas na Coréia

Dong – dedicados praticantes – conseguiram manter entre o povo coreano a tradição do Tae Do ou Taekyon durante esse negro período.

Em 1945, finalmente liberta, a Coréia pôde ver seus velhos mestres abrirem várias escolas sob os mais diversos nomes: Kong Soo Do, Soo Bak Do, Tang Soo Do e outros

O General Choi Hong Hi começou então a ensinar artes marciais para alguns militares e chegou a dar uma demonstração, em 1952, para o presidente coreano Rhee que, vivamente impressionado, ordenou a todos os seus soldados que treinassem o sistema.

Em 1955, os diversos estilos coreanos fundiram-se em um só que veio a ser chamado de Taekwondo. Em 1966 o General Choi Hong Hi cria a International Taekwondo Federation – ITF. Em 1975 termina o desenvolvimento dos Hyongs (Katas) da nova arte.

Em 25 de janeiro de 1971, é eleito para presidente da Korea Taekwondo Association – KTA, o Sr. Un Yong Kim. Devido a problemas internos, o General Choi, transfere a sede da ITF para Montreal, Canadá, em 1973. Foi criada então a The World Taekwondo Federation – WTF, com a finalidade de reorganizar a arte e buscar seu reconhecimento mundial. Assume a presidência da entidade, eleito por unanimidade, o Sr. Um Yong Kim. Ainda em 1973 acontece o primeiro campeonato mundial de Taekwondo, com a participação de 200 atletas e 22 países. Foi um passo decisivo para a divulgação mundo afora. O Taekwondo tomava o restante da Ásia em 1974, a Europa e Oriente Médio em 1976, e em 1978 já era disputado em Jogos Panamericanos. Em 1979 chegava a África. Atualmente estima-se em mais de 3 milhões o número de praticantes em todo o mundo, distribuídos pelos 110 países filiados à WTF, além da própria Coréia.

É bom esclarecer que o Taekwondo é um só, embora no Brasil tenha ressurgido a ITF, através da qual os primeiros mestres trouxeram a arte para o país e que portanto, predomina ainda em muitas academias. A diferença técnica que existe
entre o estilo Chong Hong Ryu e o Kuk Ki Won são os chamados HYONGs, Turls ou Poom Se ( Formas ou katas ). A raiz é única. Sua história é a mesma. Desentendimentos políticos entre as duas Federações são um caso à parte. Confusões podem surgir entre os
menos esclarecidos e, infelizmente, com isso é o Taekwondo que se vê prejudicado apesar de suas organizações terem sempre desfrutados de bom prestígio.

Nós taekwondoistas brasileiros, devemos nos unir e lutar por um Taekwondo justo, organizado e exemplar: UM TAEKWONDO DIGNO DA GRANDEZA DESTE PAÍS!

Após o fim da Dinastia Koryo, o Soo Bak Gi começou a declinar e continuou declinando até o final da Dinastia Yi. Quando a Coréia sofreu o domínio japonês, ficou proibida a prática de suas artes marciais. Mesmo assim, Song Duk Ki e Han Il

 

 

 

O ESPÍRITO TRADICIONAL NACIONAL E O TAEKWONDO

Os pensamentos tradicionais coreanos devem primeiro ser examinados a fim de esclarecer os aspectos ideológicos do Taekwondo como uma arte marcial tradicional.
Os ancestrais da raça Han (coreanos) experimentaram frustrações vindas dos desastres naturais e das restritas condições de vida e por esse motivo eles tinham que contar com os poderes da natureza como céu, chuva, nuvens, Sol, Lua, árvores, rochas, etc. para sua consolação. Como as comunidades tribais e agricultoras estavam firmemente estabelecidas, o povo Han chegou a um pensamento unificado de “seon” (virtudes impecáveis) para se tornar a base do pensamento filosófico coreano.
Na base deste pensamento, o budismo e o confucionismo reinaram sobre o povo coreano por tanto tempo que todos os indivíduos haviam se acostumado a se devotarem à nação e à sociedade sem se fazer vítima de avarezas pessoais, mesmo cultivando sua mente e corpo.
O pensamento tradicional coreano é caracterizado pela prioridade à lealdade ao país e na piedade na vida diária do povo, fazendo assim as pessoas pensar primeiro nas responsabilidades antes de buscarem algum poder e trabalho voluntário por justiça.


O PENSAMENTO ORIGINAL DO ESPÍRITO DO TAEKWONDO

O Taekwondo tem suas raízes certamente no instinto do homem de sobreviver por meios de se proteger das ameaças de fora com as habilidades de luta com mãos limpas, e isso se desenvolveu numa arte marcial sistematizada nos tempos da era dos três reinos. O três reinos – Silla (fundado em 57 a.C.), Koguryo (37 a.C.) e Paekje (18 a.C.) – estavam todos antagonicamente juntos nas suas respectivas esperanças de alcançar a unificação nacional da península coreana. Eles também tinham que se defender das agressões da China e do Japão, Sob tais circunstâncias, cada reino tentou consolidar a unidade nacional primeiro, dando ênfase ao espírito de defesa nacional entre o povo. Este espírito era baseado na filosofia tradicional do “seon” e os guerreiros o aceitaram como um espírito marcial. Sobre tudo, o hwarangdo de Silla (corpos dos jovens guerreiros) era um típico exemplo de herança desse espírito. Sua firme visão do estado era derivada do princípio de lealdade e obediência, com os quais eles puderam abandonar voluntariamente suas vidas em consideração à segurança nacional. Além disso, a coragem de “não recuar em combate” era também uma outra virtude desse espírito.
Uma terceira virtude era a prática dos princípios da ética, com os quais eles se empenhavam em não cometerem transgressões éticas e nunca trair suas obrigações sociais.
Depois de tudo, estes princípios permitiram os hwarangs de Silla defender seu reino e os ajudaram a conquistar os outros dois reinos, unificando a península inteira. Assim, o espírito do hwarangdo deu origem ao pensamento tradicional coreano baseado na filosofia seon e deu vida ao espírito do Taekwondo, constituído do pensamento de lealdade e obediência aos pais, coragem de não recuar em combate e prática dos princípios éticos de consistência do aprendizado e da ação. Este pensamento, moldado num pensamento de paz, tem sido passado adiante até os coreanos atuais.


Filosofia do Taekwondo



AS BASES FILOSÓFICAS DO PENSAMENTO TRADICIONAL NACIONAL E O ESPÍRITO DO TAEKWONDO



A tradição ética dos coreanos e a história do Taekwondo refletem bem a imagem da sociedade coreana no passado. O Taekwondo como uma arte marcial tradicional não é apenas a habilidade de luta, mas um próprio produto das tradições nacionais abrangendo um mundo filosófico-espiritual das artes marciais.


No meio de ferozes competições por sobrevivência entre as diferentes raças da terra, o povo coreano tem mantido através de uma história de 5000 anos o espírito nacional baseado na filosofia seon e o espírito do Taekwondo também tem se desenvolvido junto com a história nacional.


O desenvolvimento do espírito do Taekwondo como arte marcial será bem explanado em detalhes.


A Era do Antigo Chosun



Como mencionado acima, o espírito do Taekwondo se originou do pensamento tradicional nacional, o qual foi transmitido da base da nação pelo antepassado Tangun, que defendeu o idealismo do "hongik-ingan" (o bem estar universal da humanidade) e do “jaese-ihwa” (uma racionalização da vida humana). Este pensamento se formou dentro do pensamento tradicional nacional representado pela filosofia do hongik-ingan nos tempos da era do Antigo Chosun, formando também a base do espírito do Taekwondo.

A Era dos Três Reinos



Como foi afirmado antes, o idealismo de hongik-ingan era representado pela filosofia seom na era de Koguryo, a qual foi depois herdada pelo reino de Silla para ser desenvolvida no espírito do hwarangdo com a integração das idéias budistas e confucionistas também. O espírito do hwarangdo é caracterizado pelas três virtudes de lealdade, obediência aos pais e autoconfiança, cinco disciplinas e três condutas virtuosas de modéstia, autocontrole e moderação. E os cultos religiosos dos hwarangs os ajudaram a cultivar o patriotismo. Nota-se que o espírito do Taekwondo foi também herdado dos espírito do hwarangdo no curso de seu treinamento da arte marcial.
Os pensamentos tradicionais de Koryo e da Era de Chosun e o Taekwondo

O pensamento tradicional coreano de hongik-ingan estreitamente relacionado ao humanismo, o qual dá ênfase no respeito dos seres humanos. O povo através das eras de Koryo e Chosun se concentrava em suas vidas diárias para respeitar os superiores e as personalidades de alta virtude. Essas atitudes de vida eram também influenciadas, de uma outra maneira, pelo confucionismo, budismo, seon (virtudes impecáveis), tonghak (filosofia do leste) e chondo (o caminho do céu).


Naqueles dias havia várias teorias filosóficas de pensamentos expressos por estudiosos: o filósofo Seo Kyong-Duk aderiu à teoria da energia espiritual monista enquanto o grande estudioso Yi Toe Gye apoiou a teoria da energia espiritual dualista, a qual é representada por quatro espíritos morais de benevolência, justiça, propriedade e sabedoria e os sete sentimentos de alegria, raiva, tristeza, prazer, amor, vício e avareza.
Um outro grande estudioso, Yi Yul Kok, dizia em seus escritos: “...Eu me esforcei incessantemente na busca por autocontrole até que consegui até que alcancei o domínio de uma vida santa...”, “...Eu falo pouco quando tenho que tomar alguma decisão...”, “...Eu faço o que é para ser feito com toda a minha sinceridade...”, “...O cultivo da mente e do aprendizado deve ser contínuo sem diminuir o tempo...” Estes ditos refletem particularmente no espírito do Taekwondo.


Os pensamentos dos Tonghak e do chondo em especial davam ênfase à dignidade do ser humano, garantia de segurança nacional e segurança do povo e a mentalidade dos cidadãos comuns sem egoísmo.



CONCLUSÃO

O espírito do Taekwondo, o qual tem sido influenciado pelos pensamentos tradicionais nacionais, está interiorizado com a alma nacional moldada pelas experiências comuns de alegria, ódio, tristeza e prazer através das eras. Isso pode ser mais facilmente identificado pelo espírito do hwarangdo de Silla, o qual foi baseado no pensamento básico do povo coreano, a filosofia seon, assim como os pensamentos budistas das salvaguardas nacionais e os princípios confucionistas de lealdade e respeito aos ancestrais. Afinal de contas, o espírito do hwarangdo combinado com o espírito de arte marcial do Taekwondo permitiu a Silla unificar os três reinos.
Por esse motivo, a tradicional arte marcial coreana Taekwondo tem em vista não somente adquirir força e habilidade para a autodefesa, mas também aperfeiçoar-se com o caráter de devoção da sua vida em nome da justiça, de respeitar as responsabilidades e de encarnar o pensamento de igualdade universal.
Hoje, o espírito do Taekwondo pode ser mais bem resumido pela filosofia de hongik-ingan, pelo espírito de paz, harmonia, integridade e um forte senso de responsabilidade.

 

 

Poomse

     Denominamos poomse,a uma série de movimentos de ataques e de defesas frente a um inimigo imaginário. Objetiva proporcionar ao praticante de taekwondo,o treinamento das técnicas básicas em uma sucessão contínua, de maneira que na prática, possa se defender de mais de um adversário nas mais variadas direções. A prática desses exercícios formais proporciona equilíbrio,precisão,concentração,coordenação e resistência.

Para a prática:



1-observação
2-equilíbrio
3-velocidade
4-força
5-respiração
6-postura
7-grito-kihap


 

Os Taeguks:

Taeguk é o símbolo sobre a regra ciêntífica da criação do universo e da hamonia de viver do homem.A palavra significa:tae-ínicio e guk-infinito.


Taeguk: luz,centralização do universo e da vida.


Mu geuk: força, raiz da vida.


Yang-i: movimento da evolução do universo e da vida humana como combinação entre a força positiva e negativa ou entre a matéria e a não-matéria.
Palgue: são os oito sinais(céu,satisfação,fogo,trovão,vento,água,montanha e terra.


Os Taeguks são:


Il jang: significa keon o céu.


I jang: satisfação significa duro por dentro e suave por fora.
Sam jang: simboliza o RI o fogo e sol.


Sa jang: simboliza o JIN o trovão, afirmando força e dignidade.
Ho jang: simboliza SEON o vento , as vezes gentil,ás vezes cheio de força.
Tchill jang: simboliza gam a montanha como princípio de estabilidade.
Pal jang:simboliza gon qualidade se ser recpitivo simboliza a terra.

Significado das faixas

Faixa branca-pureza (décimo gub):um iniciante ingressa no tkd sem possuir um conhecimento profundo.

Faixa amarela-terra -riqueza(oitavo gub):uma terra rica e fértil já começa a aprender os conhecimentos básicos do tkd.



Faixa verde-planta-vida(sexto gub):a planta da terra rica e fértil começa a demonstrar resultados. A vida o crescimento.Etapa do conhecimento amplo e da técnica.

Faixa azul-céu-liberdade(quarto gub):Amplo conhecimento do solo em que a planta vai em direção do céu. Seu conhecimento se aperfeiçoa com a liberdade de utilizar, com raciocínio e criatividade, as técnicas superiores.



Faixa vermelha-sol-perigo(terceiro gub):O sol é o responsável pela vida no universo.Os conhecimentos aqui adquiridos e aperfeiçoados representam uma parte da academia.Portanto uma fase de perigo em que seus atos e comportamentos devem ser observados cuidadosamente.



Faixa preta-dignidade(primeiro dan):Nessa fase o praticante aprofunda seus conhecimentos com estudos elevados e luta,também,pela derradeira divulgação.

 

Princípios, Juramento, Juramento do Atleta e Lei da Potência

Princípios

Cortesia(Educação e respeito)
Integridade(honestidade e justiça)
Perseverança(nunca desistir de nenhum objetivo)
Auto controle(lutar contra os desejos do corpo)
Espírito indomável(nunca se entregar perante o inimigo)

Juramento

Observar as regras do taekwondo
Respeitar meus instrutores e meus superiores
Nunca fazer mau uso do taekwondo
Construir um mundo mais pacífico
Ser campeão da liberdade e da justiça

Juramento da competição

Juro respeitar meus adversários
Juro competir com lealdade
Juro respeitar os regulamentos da competição
Juro respeitar os juízes e meus superiores

Lei da potência

Força retroativa
Concentração
Equilíbrio
Controle da respiração
Velocidade

Diagrama (Saju, Kichos, Poomse)



Saju`s

     Saju significa literalmente movimento em quatro direções.E a primeira etapa no currículo de graduação,destinados para os alunos iniciantes que ingressam na faixa branca-(décimo gub). A linha de progressão dos movimentos e (+). Os sajus sao definidos em três grupos:



-saju dirugui


-saju yopi tchagui


-saju ap tchagui




Saju dirugui

É uma sequência constituida de 18 movimentos básicos de ataques e defesas em quatro direções. Todos os movimentos sao realizados na base apkubi,tendo como ataque monton dirugui e defesa palmok are maki



Saju yopi tchagui

como não pode fugir a regra os seus movimentos são realizados tambem de norte a sul de leste a oeste,integrado a 12 movimentos. Todas a suas ações sao feitas na base apkubi,tendo como ataques yopi tchagui e monton jirugui,e defesas palmok are maki e retchio are maki.



Saju ap tchagui

  É uma seqüência curta de 5 movimentos também realizada em quatro direções,mas somente com técnicas de chutes(tchagui). Todos os movimentos são feitos na base ap sogui,tendo como ataque o ap tchagui e no final dubal dangson ap tchagui.

 Kicho é um Poomse de seqüência basica de movimentos incluida no curriculo para os alunos ponta amarela -90 Gub. Mesmo sendo um Poomse básico, os praticantes devem fazê-los com um grau das técnicas um pouco mais acentuadas, como: melhor equilíbrio, precisão, concentração. coordenação e resistência, pois esta etapa de aprendizado é a última considerada como ‘básica’, que após estes o praticante ingressa nos Poomse de técnicas superiores os Taegeuk e Palgue.

Os Kichos é um conjunto composto em três grupos:


Kicho II Jang

Kicho I Jang

Kicho Sam Jang


Todos são integrados em 20 Poom e 20 movimentos e seguem o mesmo padrão da linha de progressão das posições "I", terminados no diagrama definido
 
Kibon Dongjac


Base - Apkubi

Defesa - Palmok Arê Maki

Ataque - Montou Jirugui

Kibon Dongjak

Base - Apkubi

· Defesas - Palmok Arê Maki e Palmok Olgul Maki

· Ataque - Olgul Jirugui

Kibon Dongjak

Bases - Apkubi, Dwitkubi e Jutchum Sogui


Defesas - An Palmok Monton Bakat Maki e Palmok Arê Maki

Ataques - Montou Jirugui e Montou Yop Jirugui


Observações:

· Todos os movimentos correspondentes aos 03 Kicho's são realizados em Bandê (a perna e o braço adiantados são do mesmo lado do corpo).

 Palgue é um treinamento suplementar. O pensamento do Palgue, é o outro conceito da antiga filosofia oriental, simbolizando todo o fenômeno do homem e do universo. Os praticantes do Taekwondo aprendem os ideais do Taegeuk: pacifismo, união, espírito criativo, espírito do futuro e eternidade. O universo é mais vasto de que nós podemos imaginar, e a criação e as maravilhas da natureza são misteriosas. O livro de filosofia chinesa "O Livro das Mudanças', explica os 8 Gue e o aparecimento da natureza e do mundo. Os 8 Gue (Palgue) origina do Taegeuk, que é a origem de toda a criação. Homem e Mulher foram criados do Taegeuk 4 Gue, assim como os outros Gue foram criados de outras criações diretas do Taegeuk. O Cosmos não tem cor ou forma e nem tem começo ou fim, antes do mundo ser feito. Depois do mundo ser criado, o homem foi feito de energias, e depois a mulher foi feita. A crença que a energia espiritual do homem era o

fogo. A mulher foi feita com o máximo de emoções e a energia espiritual era a água. O homem em essência é o espírito de tudo que é do Sol e do Céu, enquanto a mulher é o espírito da Lua e da Terra. Acredita-se que o homem e a mulher sao derivados do Taegeuk.
Os 8 "Gue" são: Keon, Tae, Ri, Jin, Seon, Gam, Gan e Gon. Os 8 "Gue" representam o Céu, paraíso; a Agua (pântano ou lago), Fogo, o sol; Trovão, a luz;; Vento, a força; Alegria, a satisfação; Montanhas, as colinas, e por último a Terra, a fertilidade. O "Palgue" também representa as 8 direções cardinais e intercardinais (Norte, Sul, Leste, Oeste, Nordeste, etc.). Os elementos do metal, água, madeira, fogo e terra são criações derivadas da combinação do espírito do homem e da mulher e os elementos contam para cada um, outros meios de seguir teorias de sua ajuda para cada um ser a ser feito; fogo de madeira, madeira da água, água do metal, metal da terra e terra do fogo. Outras teorias que a teoria destrutiva está sendo seguida; fogo derrete o metal, madeira retira o alimento da terra, água apaga o fogo, metal corta a madeira e a terra bloqueia a água. Taegeuk, além disso, segue a lei da natureza, "A teoria do Yin Yang" (o negativo e positivo, o homem e a mulher). Também incluída nas teorias do "O Grande Absoluto" e a "teoria Ohaeng" (os cinco elementos primários). Palgue Poornse seguem as teorias acima mencionadas e é integrado nas técnicas de ação. Os Poomse Palgue estão à seguir:

Poom/Movimentos
20 Poom, 20 Movimentos

20 Poom, 26 Movimentos

22 Poom, 22 Movimentos

24 Poom, 28 Movimentos

35 Poom, 39 Movimentos

19 Poom, 27 Movimentos

23 Poom, 29 Movimentos

35 Poom, 40 Movimentos

KUBSO

A palavra Kubso significa pontos vitais do corpo.Quando um destes pontos vitais,o Kubso, é atingido por um golpe, se imobiliza o praticante por um momento,chegando a fazê-lo sentir dores fortes que podem resultar até a morte.Normalmente este ponto é sensível, fraco no impacto, fácilde fraturar ou difícil de recuperar e fortalecer.
Com o conhecimento do KUBSO, um praticante pode dominar um advers´rio em tempo curto,sem que seja necessário o uso de técnicas desnecessárias.
Se dentro da academia, por acaso,um aluno for atingido, deve ser socorridocom cautela para evitar o pior. Deita-se o acidentado cuidadosamente e observar o estadoda sua consciência,a palidez,a respiração e a batida cardíaca.se for necessário,encaminhá-lo para um hospital.

Os pontos vitais são:

1- fontanela anterior
2- temporal
3- região piramidal
4- lacrimal
5- região digástrico
6- junta da mandíbula
7- maxilar superior
8- lateral do queixo
9- abaixo do queixo
10- lábios
11- ângulo do maxilar
12-parte apófise estiróide
13- tireóide
14- tronco arterioso
15- clavícula
16- parte abdutor do polegar
17- veias cefálicas
18- arcada dorsal
19- região carpo(ligamento anular)
20- junta do ombro
21- osso nasal
22- veia jugular
23- corpo esterno(osso)
24- coração(plexus cardíaco)
25-plexus solar
26- baço
27- fígado
28- supra abdomem
29- umbigo
30- abdomem
31- região sacro
32- osso isquio
33- região genital
34- costa do pé
35- nuca
36- parte do pescoço
37- vértebras dorsais
38- vértebras cervicais
39- rins
40- cóx
41- parte de trás do joelho
42- tendão de aquiles
43- junta do tornozelo
44- junta do cotovelo
45- axilis
46- costelas
47- junta do joelho


CLÍNICA DE ARBITRAGEM
(SEGUNDO NORMAS DA WORLD TAEKWONDO FEDERATION)

Art.: 1 - PROPÓSITO.

O propósito das REGRAS DE COMPETIÇÃO é de conduzir todos os combates de uma maneira justa e imparcial, nas competições de todos os níveis , a serem promovidas e ou organizadas pela W.T.F. e suas Associações filiadas.

( INTERPRETAÇÃO )

O objetivo do artigo 1 é de assegurar a padronização de todas as competições de T.K.D. a nivel Mundial , qualquer competição que não seguir os princípios fundamentais destas regras, não poderá ser reconhecida como competição de T.K.D.

Art.: 2 - APLICAÇÃO

As REGRAS DE COMPETIÇÃO devem ser aplicadas em todas as competições a serem promovidas e ou organizadas pela W.T.F. , Associações, Federações e Confederações.
Entretanto , qualquer associação desejando modificar alguma parte das REGRAS DE COMPETIÇÃO deve primeiro obter a aprovação da W.T.F.

( INTERPRETAÇÃO )

Qualquer organização, desejando fazer mudanças em qualquer parte das regras existentes, devem submetê-las a W.T.F. , juntamente com as razões das mudanças desejadas. A aprovação para quaisquer mudança destas regras deve ser deliberada pela W.T.F. trinta (30) dias antes de ser realizada tal competição.

1) Mudança de categoria de peso
2) Aumento ou diminuição do numero de árbitros
3) Mudança de posição para a mesa de inspeção, medica
4) Duração dos combates etc ...

São assuntos que podem ser incluidos nesta categoria de modificações, depois de ganhar a aprovação da W.T.F. primeiro , porem, pontos validos , advertências , deduções de pontos e a área de competição não será mudado de forma alguma.

Art.: 3 - ÁREA DE COMPETIÇÃO

A área de competição deve medir medir 12m x 12m e ter sua superfície totalmente lisa e plana, deve ser coberta pôr um material levemente flexivel.
Entretanto, a área de competição pode ser instalada em uma plataforma de 50 à 60 cm de altura, partir da base, se necessário, e a partir de fora do BAUNDARY-LINE deve ter uma inclinação inferior a 30 graus, para a segurança dos competidores.
A área de 8m x 8m , na parte interna da área de competição de 12m x 12m , deve ser chamada de CONTEST ÁREA , e a externa de ÁREA DE ALERTA.
A demarcação da CONTEST ÁREA e da ÁREA DE ALERTA devem se distinguir uma da outra por diferentes cores ou indicados por uma linha branca de 5 cm de largura, quando as superfícies forem da mesma cor.

A linha demarcada entre a CONTEST ÁREA e a ÁREA DE ALERTA deve ser chamada de LINHA DE ALERTA e a linha que margeia a ÁREA DE COMPETIÇÃO deve ser chamada de BOUNDARY-LINE.

A posição do Árbitro Central será marcada a um ponto 1.5m atrás do ponto do centro da Área de Competição, nas proximidades da 3ª Linha de Limite e será designada como marca do Árbitro.

2) Posição dos juízes laterais

A posição do 1º Juiz será marcada a um ponto de 0,5m para fora e no centro da 1ª Boundary line, de frente para o ponto de centro da Área de Competição e a posição do 2º Juiz será marcado 0,5m fora do corner de fundo da 2ª Boundary line e a 3ª enfrentando o centro da Área de Competição. A posição do 3º Juiz estará marcado no corner existente entre 4ª Boundary line e a 3ª de frente para o centro da Área de Competição.

A posição do marcador será marcada a um ponto 1.5m atrás e 3m à esquerda da posição do 1º Juiz Lateral.

Posição do Doutor de Comissão

A posição do Doutor de Comissão será marcada a um ponto à 6m do lado direito do Marcador.

Posição dos competidores

A posição dos competidores devem ser marcada a um ponto distante 1m à esquerda e a direita do ponto central da área de competição , voltados para frente para o 1º Juiz. O lado esquerdo é reservado para a marca do competidor Azul ( Tchon ) , e o direito a marca do competidor Vermelho ( Hon ).

Posição dos Técnicos

A posição dos técnicos será marcada a 1m do ponto de centro da linha limite do lado de cada concorrente.

Posição da mesa de Inspeção

A posição da mesa de inspeção estará perto da entrada da área de competição para inspeção do equipamento de proteção do concorrente.


DIAGRAMA DA ÁREA DE COMPETIÇÃO


I - ÁREA DE COMPETIÇÃO
II - ÁREA DE ALERTA
III - CONTEST ÁREA IV - LINHA DE ALERTA
V - BOUNDARY LINE V-I - PRIMEIRA BOUNDARY LINE

.
( EXPLICAÇÃO #1 )

Cor : O esquema de cor da superficie do tapete tem que evitar dar uma reflexão severa. ou cansando o concorrente ou a vista dos espectadores.
O esquema de cor também deve ser emparelhado adequadamente ao equipamento do competidor, uniforme e competição.

( EXPLICAÇÃO #2 )

A Linha Alerta: Em princípio, a Linha Alerta deveria ser uma cor branca, porém, de acordo com as circunstâncias prevalecentes, pode ser usada outra cor contanto que não seja um impedimento à competição.

( EXPLICAÇÃO #3 )

Mesa de Inspeção : Na mesa de inspeção , o inspetor confere se todos os equipamentos de proteção usados pelo competidor são os que a W.T.F. aprovou e ajustou. No caso de eles serem impróprios, o competidor será impedido de participar da competição.

( GUIA DE CONDUTA 1 )

Juizo da validez de técnicas é relacionado aos limites da Área de Competição no cronometrar da declaração do árbitro de "Kalhyo". Qualquer aç&at ilde;o que acontece antes da declaração de "Kalhyo" é em princípio válido sem consideração da localização na qual as ações acontecem.
O árbitro funda a declaraçào de "Kalhyo" parcialmente na posição relativa dos concorrentes para a linha de alerta, e os competidores e juizes laterais baseia suas respectivas ações e declarações a partir da declaração de "Kalhyo"dada pelo árbitro central.
O critério do árbitro para a declaração de "Kalhyo" é o ponto a qual um pé de qualquer concorrente cruze a linha de alerta. Declarar "Kalhyo" na ausência de violações ou considerações de segurança ou antes de um pé de qualquer concorrente cruzar a linha da alerta é inrregular, porém depende nas circunstância da partida, estas decisões instantâneas seguem o juízo do árbitro.
Quando o árbitro julga isto apropriado, permitir continuar ininterruptamente o combate, até o momento quando ambos os concorrentes atravessam a linha alerta completamente, o árbitro pode declarar "Kalhyo" ao seu julgamento com discernimento.

( GUIA DE CONDUTA 2)

O árbitro tem que ter total conhecimento das dimensões da área de competição e da aplicação destas dimensões ao arbitrar.
O árbitro tem que utilizar o limite totalmente da área de competição para evitar interrupções excessivas da partida. Porém quando um concorrente deixa a área de alerta com finalidade de administração negativa do jogo ou evitar a troca de técnicas, o árbitro tem que declarar "Kalhyo" e tem que avaliar a penalidade.
Quando ambos os pés de ambos os concorrentes cruzarem a linha de alerta o árbitro tem que declarar "Kalhyo" e se houver alguma vacilação por parte do árbitro para declarar "Kalhyo" nesta situação, responsabilidade para qualquer ocorrência será do árbitro.

Art.: 4 COMPETIDORES

01) Ser possuidor da nacionalidade da equipe que participa.

02) Recomendado pela associação de Taekwondo nacional.

03) Possuir certificado de Dan emitido pela Kukkiwon / WTF e no caso de campeonato mundial júnior deverá possuir certificado POON / DAN emitido pela Kukkiwon / WTF e ter idade entre 14 a 17 anos, isto baseado no ano da competição.

( INTERPRETAÇÃO )

A idade limite para campeonatos mundiais júniors está baseado no ano, não na data, dando segurança a competição de que o atleta esta entre 14 a 17 anos.
Pôr exemplo , no caso de que um Campeonato marcado para 9 de setembro de 1998, os participantes nascidos entre 1 de janeiro de 1981 e 31 de dezembro de 1984 são elegíveis a participar, estão no grupo.

01) O competidor usará um uniforme ( Dobok de Taekwondo ) e os protetores reconhecidos pela WTF.

02) Os competidores devem vestir o protetor de tronco, capacete, protetor genital , antebraço e canelas antes de entrar na área de competição e o protetor genital , antebraço e de canela deverá ser usado dentro do uniforme de Taekwondo , e o competidor deve trazer a marca " WTF - aprovou os protetores para uso pessoal ".

01) O uso ou administração de drogas ou substâncias químicas descritas no IOC que dopa , por lei são proibidas .

02) A WTF poderá exigir exame Ant-Doping a qualquer competidor se houver desconfiança de que o mesmo esteja sod efeito de drogas, e qualquer competidor , vencedor ou não , se recusar a submeter-se ao teste , estará sumariamente desclassificado.

03) O cômite organizador estará encarregado das provas médicas.

A elegibilidade de um concorrente é estabelecida satisfazendo para todas as três exigências listadas acima em seção 1 "Qualificação de Concorrentes".

( EXPLICAÇÃO # 1)

Possuidor da nacionalidade do time participante : Quando um competidor é representante de uma seleção nacional , a nacionalidade dele é decidida por cidadania do pais que está representando antes da liberação para participar.
Verificação de cidadania é feita por inspeção do passaporte
No caso de um competidor que segura mais que uma cidadania causar conflito , o competidor escolherá o time participante onde ele pertence.

Art.: 5 DIVISÃO DE PESO

1. Pesos são divididos em masculino e divisões femininas.

2. Divisão de peso : ... ...

CATEGORIA MASCULINO
FEMININO

FIN
Não exceder 54 Kg
Não exceder 47 Kg

FLY
Mais de 54 Kg e não exceder 58 Kg
Mais de 47 Kg e não exceder 51 Kg

BANTAN
Mais de 58 Kg e não exceder 62 Kg
Mais de 51 Kg e não exceder 55 Kg

FEATHER
Mais de 62 Kg e não exceder 67 Kg
Mais de 55 Kg e não exceder 59 Kg

LIGHT
Mais de 67 Kg e não exceder 72 Kg
Mais de 59 Kg e não exceder 63Kg

WELTER
Mais de 72 Kg e não exceder 78 Kg
Mais de 63 Kg e não exceder 67 Kg

MIDDLE
Mais de 78 Kg e não exceder 84 Kg
Mais de 67 Kg e não exceder 72 Kg

HEAVY
Mais de 84 Kg

 

Técnicas básicas (corpo no seu uso prático)

Kibon Dongjac

No Taekwondo a aplicação das técnicas do dirugui (socar),tchirugui(perfurar),thigui(bater) e tchagui(chutar podem derrubar o adversário ou servirem como aplicação de técnicas de maqui(defesa).Cada um destes componentes formam o básico do tkd e com ele podemos criar milhares de técnicas úteis chamadas de "Kibon Dongjac"(movimentos básicos).

Aproveitamento do corpo na prática do Taekwondo

Quando se pratica o taekwondo, o aproveitamento do corpo não é dirigido a apenas algumas partes, mas sim a todo o corpo. Na hora do impacto a força surge do tronco, sendo transmitida para os braços e as pernas, ou melhor, mãos e pés.
Como aproveitamento das mãos e pés são muito variáveis, vamos observar o nome das partes do corpo mais usadas:

1-dedo polegar
2-dedo indicador
3-dedo médio
4-dedo anular
5-dedo mínimo
6-ponta da mão falange(son-cut)
7-lateral da mão(so-nal)
8-região abdutor do polegar(so-nal-dung)
9-palma da mão(batang-son)
10-falange proximal
11-falange medial
12-falange distal
13-região entre o adutor do polegar e indicador(agui-son)
14-dorso da mão(son-dung)
15-punho(son-mok)
16-face lateral do ante-braço(an palmok)
17-face medial do ante-braço(pacat palmok)
18-parte posterior do ante-braço(dung palmok)
19-parte inferior do ante braço(mit palmok)
20- cotovelo(palcup)
21-ponta do pé(ap tchuk)
22-calcanhar(duit tchuk)
23-borda do pé(bal -nal)
24-borda medial do pé(bal-nal-dung)
25-ponta dos dedos do pé(bal-cut)
26-planta do pé(bal-badak)
27-dorso do pé(bal-dung)
28-tendão de aquilis(duit-kum-tchi)
29-joelho(murup)
30-face propílea do joelho(o-kum)
31-canela(jongani)
32-panturrilha(jang-tandi)


Membros superiores

Jumok:Punho cerrado

Para aplicar a técnica Jumok deve-se fechar forte e de forma correta o punho, senão o impacto será como a de um algodão.
podemos ter dung-jumok,me-jumok, bam-jumok,jip-ke jumok etc.
Se possível,usá-lo nas técnicas de ataque.
Aplicar na região entre meta carpianos e juntadas primeiras falanges dos dedos indicador e médio.

a)como formar:mão aberta naturalmente,os quatro dedos juntos, fechados bem fortes na palma da mão, depois de todas as pontas dos dedos colocadas na palma da mão , dobrar o dedo polegar,depois o dedo polegar aperta o meio-falange do indicador

b)O uso do jumok serve apenas para a técnica de soco(dirugui)
olgul dirugui:soco no rosto
dolio dirugui:soco lateral

c)Dung jumok(punho dorsal)
O modo de formá-lo é igual ao punho cerrado (jumok):só muda a parte lateral das costas da mão.
Só é aplicada nas técnicas de tchigui(bater)
ap tchigui:bater para frente
pacat-tchigui:bater por fora

c)Me jumok(punho lateral)

O modo como é executado de assemelha ao do punho cerrado jumok só muda a parte do ladodo dedo mínimo
só é aplicado nas técnicas de tchigui(bater)
mori nerio tchigui:bater descendo em direçaõ á cabeça
palcup kwan-jol nerio tchigui:bater descendo na junta do cotovelo
iopi curi pacat tchigui:beter de fora para, na lateral do tronco

d)Variações do punho

se-um jumok:punho levantado
je-tchin jumok:punho virado
du-jumok jethin dirugui:dois punhos socando virados

e)Son(mão)

Quando em geral , falamos de mão no tkd,referimo-nos aos dedos abertos.

f)sonnal(lateral da mão aberta)

como se executa:os dedos são esticados juntos, e só inclinam-se um pouco nas últimas falanges.
O dedo polegar levemente dobrado e colocado ao lado do indicador
A parte em uso é o lado do dedo mínimo, entre pulso e junta da primeira falange do dedo mínimo(região barriga da mão)
cuidados: na prática manter uma linha reta entre braço e costas da mão.
É aplicado nas técnicas de tchigui ou maki(bater ou defender)

g)Pyon-son-cut(ponta dos dedos da mão aberta)

Forma de execução- é igual ao sonnal(lateral mão aberta),alterando-se apenas quando ficam alinhados entre a ponta dos dedos indicador ,médio e anular.
A parte em uso são as pontas dos dedos do indicador, médio e anular.
É aplicada nas técnicas de tchirugui(perfurar)ou nas técnicas de rulki(arranhar).
Ela tem maior penetração que o Jumok(punho cerrado)e o impacto de perfuração é perigoso;a ponta dos dedos como prego se lança nos pontos vitais.

pyon- son- cut-seo-tchirugui:perfurar com as pontas dos dedos levantados.

pyon- son-cut-opo-tchirugui:perfurar com as pontas dos dedos virados para baixo

pyon-son-cut jethyo tchirugui:perfurar com as pontas dos dedos virados para cima.

h)Batang-son(base da palma da mão)

Forma de execução -pulso é inclinado naturalmente na direção das costas do braço e os dedos são dobrados levemente sem força.
A parte em uso é a base da palma da mão.
Não sendo um ataque em potencial, é aplicado na técnica de tchigui(bater)ou até na técnica de maqui(defesa).

i)Pal(braço)

O braço(pal),excluindo a mão(son), não tem região pontuda.O cotovelo(palcup)é para ataque e o pulso (son mok) para defesa.

j)Palcup(cotovelo)

É aplicado o tchigui(bater) em curta distância
Dolio tchigui:bater lateralmente
Iop tchigui:bater de lado
Oligui tchigui:bater levantando
Dui tchigui:bater para trás
Nerio tchigui:bater descendo

l)Palmok(região do pulso)

A região do pulso é usada para defesa em razão dos ossos fortes e longos,que esta parte do corpo possui.
As partes externa e interna da região do pulso são usadas para uma forte defesa em virtude dos ossos cúbito e rádio.A defesa pode ser usada como ataque.
A parte das costas e a parte de baixo do pulso é usada para uma defeza leve.

pakat palmok: face medial do ante-braço

An palmok:face lateral do ante-braço

Dung palmok:face posterior do ante-braço

Mit palmok:face anterior do ante-braço

(clique em cima das figuras abaixo para aumentá-las)

Nomenclatura

Técnicas de ataque e defesa:

defesa:maki
jirugui:soco
tchagui:chute
tzirugui:perfurar
mirô:empurrar
tigui:bater qualquer ataque
tiki:enfiar
rurigui:arrancar
rulki:arranhar

Direções:

oligui:subindo
neryo:descendo
dolio:movimento semi-circular
yopi:momento lateral
ap:movimento frontal
pitro:movimento torcido diagonal para fora
pakat:dentro para fora
an:fora para dentro


Comprimentos:

gam sa ranidá:obrigado
inhé:sim

Comprimento a bandeira:kuki deraio kinie
Comprimento kiosanim:kiosanim kinie
Comprimento sabonim: sabomim kinie
Comprimento kwamjanim:kwanjanim kinie

Conhecimentos gerais(significados):

faixa:ti
palmok:anti braço
bal:perna
cotovelo:palkup
jongani:canela
cabeça:mori
pulso:son mok
son:mão
sonnal:mão aberta faca da mão
bal badak:sola do pé
ap tchuk:parte da frente da sola do pé

Ordens de comando(ku Ryong)


Tchariôt:sentido
murub-kuró:ajoelhar
Iro-sót:levantar
shi-jak:começar
Barôt:voltar
Duiro-dorá:meia volta
Apuro-gá:para frente
Ki-hap:grito forte
bal-ba-cuó:troca depé
gue-sok:continuar
Kalyo:separar
Kiniê: saudação
andja:sentar
jumbi:preparar
guman:cessar
shi-ó: á vontade no mesmo lugar
retchio:liberado(á vontade)
jua-u-hyang-u:frente a frente ou contrário
jua-hyang-jua:virar para esquerda
u-hyang-u:virar para direita
yol-tchung-xió: descansar com as mãos p/trás.

Contagem cardinal

1- Raná
2- Dul
3- Sé
4- Né
5- Dás
6- Iós
7- Ilgub
8- Iodul
9- Ahop
10- Iul
11- Iul-Raná
20- sumul
30- sorum
40- marum
50- shihum

Contagem ordinal

1- IL
2- I
3- SAM
4- SA
5- Ô
6- IUK
7- TCHIL
8- PAL
9- GU
10- SHIP
11- SHIP-IL
20- I-SHIP
30- SAM-SHIP
40- SA-SHIP
50- Ô-SHIP

 

Hangul - O alfabeto Coreano           


Cada um dos sistemas de escrita tem sua própria historia em geral, bem antiga. Mas há um alfabeto que foi introduzido há apenas cinco séculos e foi projeta de modo que pude se ser aprendido em uma única manha é o alfabeto coreano chamado hangul ou hankul.


Há historia de sua criação é muito interessante. Antes de criar o Hangul não havia sistema de escrita na língua coreana. Por mais de mil anos os coreanos instruídos em sua língua com caracteres chineses. Ao longo dos anos porem fizeram se varias tentativas para desenvolver um sistema de escrita melhor. Mas como todos eles se baseavam nos caracteres chineses, somente os bem instruídos podiam usá-los.


No século 15 DC, o rei Sejong que reinou de 1418 a 1450 na dinastia YI, começou a observar a frustração da maioria do seu povo, não podia levar suas reclamações, há não ser que fosse oralmente. O rei Sejong era conhecido por sua dedicação ao seu povo, assim sendo organizou a criação de um alfabeto fácil de aprender a aqueles que falassem coreano.


Em 1446 deu se o anúncio de um projeto que havia sido concluído, no prefácio do seu edito o rei declarou que “que por serem de origem estrangeira, os caracteres chineses na reproduzem fielmente os significados distintos do coreano". Assim muitas pessoas comuns não têm como expressar seus pensamentos e sentimentos. “ Solidário nas suas dificuldades criei um conjunto de 28 letras. As letras são muito fáceis de aprender, e desejo sinceramente que melhorem a qualidade de vida de todas as pessoas”. A principio muitos eruditos se opuseram à idéia do hangul, exatamente por sua facilidade em aprender, eles o chamaram sarcasticamente de AMKUL, ou seja, ”letras de mulher”.

 

Desprezaram um sistema que poderia ser aprendido ate por mulheres naquele tempo, naquele tempo na se aprendia a ler nos colégios, o preconceito com o Hangul continuou nas altas classes.


Na verdade demorou 400 anos para que o governo coreano declarasse que o hangul poderia ser usado em documentos oficiais. Certo erudito que ajudou a criar o alfabeto coreano hangul, disse que um sábio poderia aprender em uma manha o alfabeto, mas ate um tolo poderia prender em 10 dias. O fato era que alguns letrados da época até chamavam desrespeitosamente o alfabeto de achingul ou letras natinais exatamente pela facilidade que eles tinha em aprender em uma manha somente o alfabeto. Seja como for esta facilidade contribuiu para que fosse praticamente erradicado o analfabetismo da Coréia, de fato quando as crianças vão para o colégio a maioria delas já tem domínio sobre o alfabeto.


O hangul representa com tamanha exatidão os sons emitidos na língua coreana, exatamente por isso se tomou tão rápido seu aprendizado, ate mesmo em crianças. O hangul pode ser usado ate para escrever palavras que não são coreanas, esta versatilidade pode ser notada na sua estrutura. Todas as silabas coreanas são compostas de dois a três partes: som inicial, som intermediário (uma ou duas vogais)e, geralmente, som final.


As palavras têm uma ou duas silabas, cada silaba e escrita em um quadro imaginário.


O som inicial (uma consoante ou um som surdo o) é escrito em cima ou na parte superior esquerda.


Se a vogal mediana tiver formato vertical, é escrita á direita do som inicial; se forem vogais horizontais, são escritas embaixo dele.


As letras também podem ser dobradas, tornado-as mais fortes.


E vogais múltiplas podem ser comprimidas e escritas lado a lado.


Se a silaba tiver consoante final, sempre aparecera em posição inferior.


Assim milhares de silabas podem ser representadas em hangul.


E também é importante a forma de como é escrito. Os traços obedecem a uma ordem na sua formulação a tabela a seguir mostra à forma correta e a ordem que deve ser escritas 


Nos dias do rei Sejong, o alfabeto hangul era um conjunto de 28 letras das quais 24 são usadas atualmente, destas 14 consoantes e 10 vogais.

 

As cinco consoantes básicas refletem as partes da boca e da garganta usadas para produzi-las:


- g,k  a língua arqueada toca a parte superior do palato.


- n a ponta da língua voltada para cima toca a parte frontal do palato


- m e a boca vista de frente


- s os dentes


- ng a garganta aberta


Acrescentam se traços às consoantes básicas para representar outras consoantes relacionadas, que são produzidas com a boca mais ou menos na mesma posição.

As vogais simbolizam o céu circilar com o ponto (.) a terra plana com o traço horizontal ( -)e, um homem em pe com o traço vertical( | ) , isso representava as vogais produzidas com a língua na frente, no meio e atrás.

 

 

Bandeira Coreana

 

 

O círculo central (T'aeguk) é o que define o nome da bandeira nacional coreana: o T'aegukki.
Acredita-se que a primeira bandeira coreana foi feita pela primeira vez em agosto de 1882, quando um grupo de jovens funcionários reformistas liderados por um enviado especial chamado Pak Young-Hyo visitou o Japão. Eles sentiram a necessidade de ter uma bandeira que simbolizasse a soberania coreana. Acredita-se que atendendo às sugestões do rei Kojong, aquele grupo desenhou a bandeira original, já desaparecida. Apenas se sabe que o centro figurava um círculo t'aeguk azul e vermelho com quatro trigramas ao redor. Em 6 de março de 1883, o rei Kojong (1863-1907) estabeleceu por decreto real os símbolos da bandeira, entretanto o desenho não foi oficializado até a instauração da República da Coréia em 1948.

 

O que a bandeira coreana representa:


O círculo t'aeguk que aparece no centro da bandeira está dividido em partes iguais, mostrando um equilíbrio perfeito. Na parte superior, a cor vermelha representa o yang e, na inferior, de azul representa o yin, um antigo símbolo do universo, das grandes forças cósmicas antagônicas em perfeito equilíbrio e harmonia: a água e o fogo, o dia e a noite, a luz e a escuridão, a criação e a destruição, o masculino e o
feminino, o ativo e o passivo, o calor e o frio, maior e menor, etc.

 

As três linhas nos cantos também dão uma idéia de equilíbrio de forças antagônicas.
As três linhas ininterruptas simbolizam o céu; no outro lado, as três linhas quebradas representam a terra. Abaixo no canto esquerdo, aparecem duas linhas completas com outra quebrada no meio, simbolizando o fogo. No seu lado oposto, encontra-se o símbolo da água.


O fundo branco é um emblema da pureza do povo coreano e de seu amor pela paz. Em conjunto, a bandeira representa o ideal que contempla o povo coreano evoluindo sempre em harmonia com o universo.


por Humberto Choi

 

Associação Gaúcha dos Estudantes Coreanos

 

 

Dicionário

 

 

Termos usados durante Treinamento

 

No Hapkido como em diversas artes marciais, os termos são usados no treinamento serão idioma do país que foi criada a arte, no caso, Coréia do Sul.

 

Estaremos apresentando algum palavras para que os Hapkidoístas e amantes das artes estejam conhecento.

 

Contagem

 

Segui

Contagem

Ordinal

1

Raná

il

2

Dul

i

3

Sam

4

Sa

5

Dás

O

6

Iós

Iuk

7

Ilgub

Tchil

8

Iodul

Pal

9

Ahop

Gu

10

Iul

Ship

11

Iul Raná

Ship Il

12

Iul Dul

Ship I

20

Sumul

I Ship

21

Sumul Raná

I Ship Il

30

SoRun

Sam Ship

40

MaRhun

Sa Ship

50

ShiRhun

Sa Ship

60

IeSun

Iuk Ship

70

Irrun

Tchill Ship

80

IoDun

Pal Ship

Termos e Comandos

 

Abrir

Pyogui

Academia

Do Jang

Agarrar (segurar)

Japgo

Ajoelhar

Murup curo

Alto

Orgul 

Arremessar

Tondigui

Atenção

Tchario

Atrás

Dui

Azul

Chong

Baixo 

Are ou Radan

Bandeiras

KukKi

Base, postura, posição

Jase

Básica

Kibon

Bastão Curto

Tchabom

Bastão Longo

Tanbom

Bater

Teregui

Bengala

Tipai

Bola do pé

Ap chuk

Bom treino, boas energias

Hapki

Borboleta 

Nabi

Calcanhar (parte de baixo, sola)

Tit chuk

Calcanhar (parte de trás)

Tit kum tchi

Caminho 

Do

Candido a Mestre 3º 

Bu Sabon nim

Canela

Jon Kani

Chute

Bal tchagui, Tchagui ou Jok Sul

Circular - nomenclatura ultilizada em chutes

Dolio

Código de Honra

Moo Sul Kwan Hun

Comandos

Kuryong

Começar

Shi jak

Contagem

Segui

Continuar

Kesok

Contrário

Bande

Corpo

Shin

Cotovelo

Pal Kunti

Criador

Dojunim

Cruzar

Kiotcha

Cumprimentar, Saudar

Kiuné

Dar meia volta

Tiro tora

Dedos furando

Kwansu

Defesa - técnica

Bang-U ou Maki

Defesa Geral

Ho

Dentro

An 

Descansar

Tcho

Diagonal p/ fora, torto

Pitrô

Direções

Bang Hyang

Direito

U

Elevação, subindo

Oligui

Em pé

Irosso

Empurrar

Milgui ou Miro

Encaixar

Gotchio

Energia, Força

Ki

Escola, Clã, Equipe, familia

Kwan

Espada

Gum

Espada de Bambu

Dyutogum

Espada de Madeira

Mokgum

Esquerdo

Jua

Esquivar

Fihagui

Faca

Tanto

Faca da Mão

Sonar ou Suto

Faca do pé

Bal Nal

Faixa

Ti

Fora

Bacat

Frente

Ap

Frente a frente

Ma Ju Bogo ou Tchaemjá

Fundador

Choong

Giratória ou giro completo

Tora ou mondolio

Giros de esquivas ou esquivas

Kompo

Grão Mestre 7º e 10º - Comandante da Equipe

Kwan Jang Nim

Grito para Concentrar energia

Kihap

Grito para Soltar energia

Kiap

Homem ou Candidato

Bu

Honesto ou Honrado

Jik

Instrutor - faixa vermelhas

Jokionim

Interno do pé

Bal nal dung

Jiu Jitsu

Yusul

Joelho

Murup

Judo 

Yudo 

Juramento 

Sanso

Lado

Yop

Lado direito

Orun

Lado Esquerdo

Uen

Leque

Putche

Luta 

De Rion

Luta Combinada

Iak Sok Derion

Luta de Arremesso ou agarrada

Yudo hapki ou Jabki Derion

Luta de Boxe ou soco

Kwon Bob Derion

Luta de solo

Pan tugui De rion ou Tampadak

Luta por Pontos ou Esportiva

Giongui Derion

Luta Real 

Jaiu Derion

Mão

Son

Meditação

Jong Shin Tong Il ou Muinõn

Mestre 4º a 6º Dan

Sabon nim

Movimento circular

Rejon Bob

Movimentos Básicos

Kibon Dong Jak

Não

Anida ou Anion

Nunchaco

Sam Dchagum

Obrigado

Kam sa ran mida

Oi, bom dia, tarde ou noite

A nion ra seio

Palma da mão

JanKwon ou Piunsu

Para Cima

Uiro

Para frente

Apuro

Paralelas

Narani

Parar

Guman

Peito do pé

Bal dung

Perfurar

Tchirgui

Perna da frente

Apbal

Perna de trás

Dui Bal

Pisar, apoiar

Goduro

ponta de dedos do pé

Bal kut

Ponto de energia do corpo (KI)

Dan Jong

Posição Arco e Flecha

Apcobi ou Jangul Jase

Posição de cavaleiro (cavalo)

Kima Jase ou Tintchunso

Posição de Luta (guarda alta)

Derion Jase

Posição Pernas paralela distância dos ombros

Narani Jase

Praticar Hapkido

Hapkidohada

Preparar

Jumbi

Professores 1º a 3º - aulas aulas abaixo da faixa preta

Sonsenim

Professores 1º a 3º - aulas para faixas pretas

Kiosanim

Pular dando passo e girar

Gonjun

Pular p/ cima ou frente

Timio ou Tuio

Puxar

Jabko

Queda

Opo

Retirar, Debandar

Retchio

Roupa

Jaki

Senhor

Nim 

Sentar perna cruzada

Andjo

Sentido

Tchario

Separar

Barô ou Kalio

Sim, entendi

Soco

Kwon ou Tirigui

Sola do pé

Bal badak

Tchau, bom dia, tarde ou noite

A nion ke seio

Técnica

Sool ou Sul

Técnica Livre

Jaui Ki Sul

Tesoura

Gaiu

Tirar

Pegui

Tonfa

Tcharu

Torcer Quebrando

Koki

Trocar de perna

Bal Bacuô

Tronco

Montong 

União, Harmonia, Sinergia

Hap

Uniforme

Dobok

Vermelho

Hong

 

 

HISTÓRIA DA CORÉIA

   

       A península da Coréia (formada pela Coréia do Norte e do Sul) está localizada no noroeste da Ásia e faz divisa com a China e a Rússia, ao norte, e com o Oceano Pacífico e o Japão, a leste e sul.

         Historiadores garantem que os primeiros habitantes chegaram à Coréia há 500 mil anos. Em 2333 a.C. Dan-Gun (considerado o pai da civilização coreana) fundou o primeiro reino da Coréia. O país foi sendo construído com uma cultura altamente sofisticada e sob valores éticos e morais, que fizeram os vizinhos chamá-los de "Civilizada Terra do Leste" ou "Reino do Diamante".

        Várias dinastias dominaram a Coréia, sendo a mais emblemática delas a dinastia Joseon, que comandou o país entre 1392 e 1910. Muitos dos ícones da cultura sul-coreana foram construídos neste período.

        Em agosto de 1948 a península do Coréia foi dividida em duas repúblicas: República da Coréia (Coréia do Sul) e a República Popular Democrática da Coréia (Coréia do Norte). Começou assim a Guerra da Coréia.

            No ano de 1948 Sygman Rhee foi eleito presidente da Coréia do Sul. Seu governo representou a primeira república sul-coreana e foi marcado pelo autoritarismo. Em 1950, a invasão do país pelas tropas norte-coreanas marcou o início da guerra da Coréia, que só terminou com o armistício de 1953 e destruiu 43% do parque industrial sul-coreano.

             Em 1954, Rhee conseguiu o cargo de presidente vitalício. Mas o descontentamento do povo obrigou-o a renunciar em março de 1960 e ele se refugiou no Havaí.

            A segunda república durou apenas nove meses. Nesse período o parlamento se fortaleceu, em contraste com o forte presidencialismo anterior. Um golpe militar derrubou o governo em maio de 1961. A junta, presidida pelo general Park Chung-Hee, que assumiu o poder dissolveu a Assembléia e proibiu todas as atividades políticas.     

        Em março de 1963, Park quis prolongar o seu governo militar, mas encontrou resistência civil e teve que marcar eleições para o fim do ano. Ele próprio concorreu com candidato à presidência e ganhou as eleições.

        Na gestão de Park, a Coréia do Sul logrou um impressionante crescimento econômico, sobretudo entre 1972 e 1976. O volume de exportações sul-coreanas chegou a dobrar e a indústria de construção obteve contratos no exterior.  Esses resultados se deveram a uma política de diversificação da produção industrial e de modificações nas estruturas econômicas nacionais. Além disso, adotou-se uma política de distribuição de renda que garantiu a ordem social.

        Park foi assassinado, segundo a versão oficial, em 26 de outubro de 1979, por Kim Jae-Kyu, diretor da Agência Central de Inteligência da Coréia. Mas o incidente não ficou esclarecido.

        Após a morte de Park, o primeiro-ministro assumiu a presidência provisória. Tudo indicava que o novo presidente ia liberalizar a vida política do país. Porém o poder logo voltou às mãos dos militares.

        Após um período de desordens, em agosto de 1980 foi eleito um presidente provisório, o general Chun Doo Hwan. Essa república limitou os poderes presidenciais em favor da Assembléia e o mandato presidencial ficou reduzido a um período de sete anos. Chun foi eleito presidente em fevereiro de 1981.

        O enfraquecimento da economia e a corrupção política provocaram uma reforma no governo em 1982. Ao mesmo tempo, as relações com a Coréia do Norte, que haviam melhorado temporariamente com Chun, passaram por uma fase conturbada. Em 1987, pressões internas e externas obrigaram o presidente a submeter a plebiscito o projeto de lei que democratizava a vida política nacional. Nesse mesmo ano, foram realizadas eleições presidenciais, com a vitória do candidato do partido oficial, Roh Tae Woo, que assumiu o poder em 1988, ano em que Seul foi sede dos jogos olímpicos.

        Atualmente, a Coréia é governada pelo presidente Kim Dae-Jung, eleito democraticamente. Ele tenta manter o país nos trilhos após a crise econômica que afetou toda a Ásia em 1997.

História da Coreia do Sul

A História da Coréia do Sul ocorreu depois do fim da Segunda Guerra Mundial em 1945, as superpotências do mundo dividiram a Coreia em duas zonas de influência, seguindo-se, em 1948, a instalação de dois governos: um norte comunista e um sul influenciado pelos Estados Unidos. Em Junho de 1950 começou a Guerra da Coreia. O sul, apoiado pelos Estados Unidos, e o norte apoiado pela União Soviética acabaram por atingir uma situação de impasse e foi assinado um armistício em 1953, dividindo a península ao longo da zona desmilitarizada, próxima do paralelo 38, que tinha sido a linha de demarcação original.

A partir daí, a República da Coreia, no sul, sob o governo autocrático de Syngman Rhee e a ditadura de Park Chung Hee, alcançou um rápido crescimento económico. A agitação civil dominou a política até que os protestos tiveram sucesso em derrubar a ditadura e instalar uma forma de governo mais democrática nos anos 80. Uma reunificação das duas Coreias tem permanecido no centro da política do país, muito embora ainda não tenha sido assinado um tratado de paz com o Norte. Em Junho de 2000 realizou-se uma histórica primeira conferência Norte-Sul, como parte da "política do Sol" sul-coreana, apesar de um aumento recente de preocupação com o programa de armas nucleares da Coreia do Norte.

 

 

 

História da Coreia do Norte

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Ir para: navegação, pesquisa

A história da Coreia do Norte começa quando acaba a Segunda Guerra Mundial, em 1945. Neste ano os japoneses foram expulsos da península coreana e forças soviéticas e estadunidenses ocuparam a área. Os soviéticos estabeleceram-se ao norte do paralelo 38 e os estadunidenses ao sul. Formaram-se dois países divididos que reclamavam o direito sobre toda a península, cada um proclamando ser o legítimo representante do povo coreano.

A paz se mantinha fragilmente e em 25 de junho de 1950 a Coréia do Norte invadiu a Coréia do Sul e deu início a uma grande guerra, envolvendo China e União Soviética de um lado e os EUA do outro. Em 27 de julho de 1953 foi assinado um armistício entre o comandante do exército norte-coreano e um representante da ONU, criando uma zona desmilitarizada entre os dois países.

Um regime de partido único tal qual o soviético foi implantado no país e tem sido assim até hoje. A Coréia do Norte apresentava bons índices de desenvolvimento econômico e industrial durante todo o terceiro quarto do século XX, graças à ajuda da URSS e ao cenário econômico mundial, mas a partir da crise do petróleo que surgiu nos anos 1970 o país sucumbiu diante da modernização tecnológica e econômica dos países capitalistas e não mais conseguiu se reerguer. Hoje depende freqüentemente de ajuda humanitária e apresentou, em 1995, um IDH com o Coeficiente de Gini no valor de 0.766, similar ao da China nos dias atuais, e superior ao IDH do Brasil na época. Mas o país, que passa por crises sociais graves busca acordos multilaterais para se re-erguer.

Em 1994 morreu Kim Il-sung, que governara o país desde 1948. Seu filho, Kim Jong-il, assumiu o comando do partido dos trabalhadores norte-coreano em 1997, e seguindo a linha do pai, opõe-se à abertura econômica do país, inflando gastos com o setor militar, possivelmente para barganhar algo dos inimigos políticos.

 Da divisão à Guerra da Coréia

O comitê provisório popular da Coréia do Norte exerce as funções de governo provisório. A lei sobre a reforma agrária de 5 de março de 1946 aboliu a propriedade feudal. A lei de 10 de agosto de 1946 nacionalizou as grandes indústrias, os bancos, os transportes e as telecomunicações. O primeiro código do trabalho foi estabelecido pela lei de 24 de junho de 1946. A lei de 30 de julho de 1946 proclamou a igualdade dos sexos. Uma campanha de alfabetisação foi iniciada em 1945.

A divisão da Coréia, desde a capitulação japonesa em 1945, estabeleceu os soldados soviéticos e americanos em partes diferentes divididos pelo trigésimo oitavo paralelo, ao final de 1948. Ao sul, os Estados Unidos colocaram em prática uma administração militar direta, e uma organização de eleições em 10 de maio de 1948, que conduziu à proclamação da República da Coréia, em 15 de agosto de 1948.

Depois da Pyongyang de uma conferência, reunindo as organizações da Coréia do Norte e do Sul, em abril de 1948, as eleições legislativas (organizadas clandestinamente ao Sul) foram feitas em 25 de agosto de 1948. Em 9 de setembro de 1948, a Assembléia popular proclama a República popular democrática da Coréia à Pyongyang.

 A Guerra da Coréia

Depois de um rápido avanço das tropas norte-coreanas comandadas por Kim Il Sung, que ocuparam logo quase toda peninsula, a exceção de uma ponta à Pusan, as forças americanas e de outros países ocidentais se uniram sob a bandeira da Organização das Nações Unidas em 7 de julho de 1950 : o boicote pela União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (ou URSS), do Conselho de Segurança das Nações Unidas, da Organização das Nações Unidas permitiram ao Estados Unidos de considear a Coréia do Norte como agressor e de fazer votar uma intervenção das Nações Unidas. A contra-ofensiva americana invadiu a Coréia do Norte em 26 de outubro de 1950. O armisticio assinado em Panmunjeom em 27 de julho de 1953 está ainda em vigor até os dias de hoje, na ausência de um tratado de paz.

 

Rating: 3.9/5 (60 votos)




ONLINE
1







LIGA DO ESTADO DA PARAÍBA DE TAEKWONDO

 


TAEKWONDO EDUCACIONAL

 

QUINZE DICAS PARA VOCÊ SE AUTO - MOTIVAR

 

 

 

 

1-      Encare o estudo, a leitura, a pesquisa como uma evolução: tenha vontade de progredir, se atualize, procure novas informações, novas técnicas e novos conhecimentos.

2-      Esteja de bem com a vida: a vida e o maior bem que possuímos por tanto, curta-a da melhor maneira possível, aproveite-a em toda a sua plenitude.

3-      Irradie bons fluidos para as outras pessoas mostre como você é feliz, como você gosta da vida seu trabalho, de sua família, fale coisas positivas e incentivadoras, dê o seu exemplo.

4-      Dedique tempo suficiente para suas visões pessoais, profissionais. Não sacrifique uma visão em detrimento da outra. Dedique tempo para a sua família, lazer, sua diversão, assim como para a sua evolução profissional e para o trabalho na empresa em que trabalha. Todas as visões têm igual importância.

5-      Faça aquilo que gosta e prove que é capaz de fazer aquilo que não gosta: lute por fazer aquilo que lhe dá prazer, realização e faça com igual dedicação aquilo que você não gosta mais que inevitavelmente você tem que fazer.

6-      Despreza fofocas e estratégia maldosas: isto é muito comum em ambiente de invejas. Quando você demonstra auto-motivação, comprimento de objetivos e semblantes de felicidades, pessoas que não se confrontam com este jeito de ser passam a fazer fofocas e estratégias maldosas para lhe derrubar, no intuito de impor um estilo negativo de viver. Simplesmente despreze isto tudo, tenha no que você é e no que você faz.

7-      Seja franco e honesto: não utilize indireta, vá aos fatos, exponha com clareza as suas opiniões e aja sempre com honestidade.

8-      Afaste-se de pessoas negativas: aquela que irremediavelmente tem um constante baixo astral, que estão sempre down, que reclama de tudo e de todos, não irradiam bons fruídos e podem prejudicar e até influenciar na sua auto-motivação.

9-      Mantenha a saúde física e mental: zele pelo seu corpo físico com medidas preventivas e corretivas, dispense tempo para relaxamento mental através de passeios, meditações e orações.

10-Tenha autodisciplina: organize-se no seu dia-a-dia com muitas disciplinas e métodos.

11-Crie, inove: mostre que você é capaz de ir alem do arroz com feijão, crie e exponha novas coisas, inove as que existem.

12-Incentive, não destrua: incentive constantemente as pessoas, mostrando seus pontos positivos e ajudando-as a evoluir.

13- seja você mesmo: não seja o reflexo do que as pessoas querem que você seja.

14- incentivar é aceitar o feedblack: solicite aos amigos companheiros de trabalho, de escola, á família, constantes feedblack para que você possa analisar o como as pessoas o vêem. Aceite o feedblack sem criticas. Trabalhe em cima do que você realmente acha que ainda tem a melhorar e simplesmente que acha não ter fundamento.

15- leia Abília: entregue o teu caminho ao senhor confia nele o, mas ele fará

 

Mestre josean felix

Criar um Site Grátis    |    Crear una Página Web Gratis   |   Create a Free Website Denunciar  |  Publicidade  |  Sites Grátis no Comunidades.net